quinta-feira, 21 de julho de 2016

7 Dicas Para Que Roupa Dure Mais Tempo - Parte 1

Como devem imaginar, eu não compro muita roupa. 
Tenho uma espécie de armário-cápsula para cada estação e normalmente só compro algo quando preciso. 
Por exemplo, agora ando à procura de um vestido de Verão versátil. Neste momento só tenho um e não dá para todas as ocasiões. Com esta aquisição irei substituir uma saia comprida que já tinha há quase 20 anos (lembro-me de a ter usado quando andava a tirar o curso na Guarda!...) e que se começou a rasgar na última sexta-feira. Gostava muito da saia comprida, mas por uma questão de versatilidade irei apostar agora num vestido.

Sim, na minha mão, geralmente as peças de roupa (e também calçado) duram bastantes anos. E não é guardadas no armário, eu uso a roupa :) 

Caso se estejam a perguntar se tenho algum poder mágico ou se fiz alguma magia de conservação nas peças, lamento desiludir-vos mas não. Que eu saiba não há nenhuma fórmula mágica que impeça a roupa de ficar com aquele aspecto velho, descolorida, coçada e com borbotos.

Mas há alguns truques e cuidados que se podem ter, que atrasam o inevitável e que fazem com que se conserve o aspecto novo da roupa, durante mais tempo.
Irei partilhar com vocês o que costumo fazer para que a minha roupa dure mais, com melhor aspecto. 

Para ajudar à explicação de como e porquê destas dicas darem resultado, pesquisei em vários sites e fontes. Por uma questão de simplificação, resumi a lista às 7 dicas que eu acho mais importantes e fiz uma lista resumida (última imagem) para ser mais fácil memorizar e partilhar. 
Para não ser tão maçador, focarei hoje as três primeiras dicas e numa próxima vez terminarei a explicação das restantes quatro.

(imagem adaptada de uma foto daqui)

1. APOSTE EM TECIDOS DE QUALIDADE:

Vamos começar pelo início. Os tecidos de qualidade duram mais, é lógico. 
Mas na hora da compra, quem é que olha para a etiqueta para ver de que tecido é feito a peça de roupa que estamos a escolher? Eu vejo, porque não quero desperdiçar dinheiro numa peça que depois de 3 lavagens fica com um aspecto horroroso. 
Existem 3 tipos de fibras: as naturais (lã, algodão, seda e linho), as sintéticas (poliéster, acrílico) e as artificiais (viscose, acetato, modal). As fibras que têm maior durabilidade são as naturais e logo a seguir as artificiais. Aconselho a fugir das peças de composição sintética, pois desgastam mais facilmente e agarram mau cheiro mais rapidamente.
Para melhor compreender os diferentes tipos de tecido e as suas características aconselho a leitura deste artigo da Ana, pois é um guia bastante completo e bem explicativo de em quais tecidos se deve apostar e porquê.

2.  LEIA E SIGA AS INSTRUÇÕES DE LAVAGEM:

Parece que estou a apontar para o óbvio, mas na verdade quem é que lê as instruções de lavagem de TODAS as peças de roupa, antes de as meter na máquina? E quantas vezes é que é que cortamos as etiquetas porque são grandes demais ou porque nos fazem comichão? Pois.
Para melhor gerir as diferentes necessidades de lavagem e evitar confusões futuras quando cortam as etiquetas, proponho que criem um quadro ou tabela (pode ser escrito à mão) e que o coloquem na zona onde lavam a roupa ou no armário onde a guardam. Tem-se esse trabalho inicial, mas depois poupa-se tempo e, mais importante, "desastres" com a roupa. 
Se não acharem necessário estar a tomar nota das instruções de lavagem de todas as peças de roupa que têm, façam como eu: na minha tabela só anotei as instruções daquelas peças que têm que ter um tratamento mais cuidado (lavagem à mão, temperatura baixa, sem centrifugação...). E resulta!

3. EVITEM AS TEMPERATURAS ALTAS NA LAVAGEM:

Para quem não quer estar a seguir a dica anterior, esta terceira dica acaba por evitar aquelas surpresas indesejáveis de quando se lava uma peça acima da temperatura correcta. 
Não há assim tantos tecidos e cores que aguentem lavagens constantes a alta temperatura, sem se deformar ou perder a cor. Mas a maioria das vezes basta uma lavagem a uma temperatura alta demais, para arruinar uma peça de roupa. 
Lãs, sedas e tecidos sintéticos têm nas altas temperaturas inimigos mortais, pois encolhem, deformam e ganham borbotos (aquelas bolinhas chatas e feias).  
Para evitar isso o melhor é escolher lavar sempre a temperaturas de 40º C ou menos. Para nódoas difíceis ou roupas muito sujas é preferível fazer pré-tratamentos ou outro tipo de lavagens. Noutra altura falarei sobre os tipos de pré-tratamento da roupa que faço, versão ecológica, claro :)
Além disso, reduzir a temperatura na máquina da roupa é mais ecológico. Poupa-se energia e dinheiro na factura da electricidade.



E estas foram as dicas de hoje. Brevemente trarei a explicação das outras quatro.

Boa quinta-feira!

28 comentários:

Catarina disse...

Excelentes dicas. Habitualmente, sigo estas. Resultam.

Andreia Morais disse...

Excelentes dicas!

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Uma postagem com dicas muito interessantes.
Um abraço e bom fim de semana.
Andarilhar

Isilda disse...

Obrigada por mais uma excelente partilha que nós faz parar e refletir.
Beijinho

Zizi Santos disse...

Catarina
que você tenha um dia lindo!

agradecida pelas dicas de como conservar as roupas.
Pena que sua saia tenha rasgado, mas sabe você pode customizar, colocando outros tecidos e assim não perder a saia.
outro dia, tive o desprazer de ver um fio puxado numa blusa de lãzinha nova. Vou aplicar uma flor de tecido no lugar.
Eu também não recorto as etiquetas. Acho útil. Sempre consulto na hora das compras. Como não uso desodorante, alguns tipos de tecido não são apropriados. Sobre a temperatura da máquina, a minha só lava quente e frio. Mas da última vez, desregulou . Agora só uso a frio.
Sobre seu armário capsula, desejava muito ter um. O que tenho são excessos de roupas, mas uso sempre as mesmas. Por ser muito calor no verão, tenho vários vestidos. Aqui onde moro, as situações climáticas exigem muitas roupas. Num momento está calor, noutro um pouco frio. O armário tem que ter muitas variações e assim, muitas lavagens de roupas. Estragam bastante.
Seu post muito útil, vou me lembrar dele.

bjs




Elisabete disse...

A minha roupa também dura muito. Tenho peças com uns bons anos e continuo a gostar delas.
Boas dicas. Lavar a frio é o que faço.
Bjs

Amélia disse...

Uma excelente partilha.
Na realidade não uso altas temperaturas na máquina. Também costumo lavar alguma roupa mais delicada á mão, gosto de tratar bem da roupa.
Bom fim de semana
Bjs

Isa Sá disse...

Boas dicas!


Isabel Sá
Brilhos da Moda

Graça Pires disse...

As suas dicas são muito boas e geralmente também as sigo. Por isso também não compro muita roupa...
Um beijo.

Crocheteando...momentos! disse...

Dicas preciosas!
Por acaso as minhas peças duram pois são lavadas à mão...na maioria das vezes!!!
Bj

Sofia disse...

Boas dicas (=

O meu pensamento viaja disse...

Catarina, as tuas dicas são excelentes. Acrescentaria uma - além da elevada temperatura, também a centrifugação excessiva estraga a roupa.
Beijinhos

Simone Felic disse...

Olá Catarina
Também não sou de comprar muito, só o necessário também com esta cise que estamos temos de economizar, boas suas dicas, espero a foto da flor, ok.
bjs

http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

Cantinho da Gaiata disse...

Parabéns Catarina pelo post, nunca imaginava fazer um post com estas dicas, mas é muito útil para quem não sabe ou melhor para reflectir.
A minha roupa também dura anos, sigo estas dicas e não corto etiquetas, agora a minha filha corta tudo....ehehe.
Beijinho grande.

Marta Moura disse...

Uma coisa que faço sempre é lavar a baixas temperaturas!

Prata da casa disse...

Gostei das dicas . Algumas já utilizo, como a da lavagem a baixas temperaturas e a lavagem à mão das peças mais delicadas.
Bjn
Márcia

Carmem Grinheiro disse...

Olá, Catarina.
Por que será que tenho encontrado tantas coisitas em comum? =)
Não sei se o meu é "cápsula" - mas é meio "comprimido" kkkkk
Também tenho apenas o essencial e nada me faz falta. Por aqui as peças também duraaamm e é bom que assim seja.
Como dizes, a matéria-prima de qualidade é essencial e os cuidados são o complemento, e, aqui, tão bem explicados por ti.
Bjn amg

Lete disse...

Catarina, faço como tu, igualzinho! Lavo sempre a baixas temperaturas (nunca lavei a mais de 40 graus) e grande parte da minha roupa é lavada à mão, porque é boa, como sabes sou adepta da qualidade em vez da quantidade. Por isso as minhas peças e o meu calçado duram imenso e têm sempre um ar novo, cuidado. Quando as peças são muito delicadas, levo-as à lavandaria.
Adorei o post, certamente vai fazer jeito a muitos leitores. Foi uma grande lição, obrigada!
Beijinho grande, bom fim de semana, querida!

Crocheteando...momentos! disse...

Como também gosta de cozinhar...informo que:

Criei um blog só de receitas...se estiver interessada apareça e leve a receita: simples...deliciosa e de fácil confeção!!!

http://ospetiscosdagracinha.blogspot.pt/

Bj amigo

cozinha100segredos disse...

Muito boas dicas! Eu tenho imenso cuidado com a roupa! Não é por acaso que agora depois de ter perdido peso estou a usar algumas roupas já com 11 anos! Lá está, roupa boa dura sempre mais, mas se tivermos bastaste cuidado há roupas que podem fazer parte do nosso roupeiro durante muito tempo! beijinhos

Teresa Silva disse...

Muito boas essas dicas!Já coloco algumas em prática!

Bjxxx
A Pequena Boneca de Trapos | Facebook | Instagram

CÉU disse...

Muito bem, Catarina!

Eu adoro vestidos e saias compridas, tb. Sinto-me fresca, leve e vaporosa.
Qto às tuas dicas, tb gosto de pesquisar, pois há k ter cuidado com as nossas roupinhas, mas eu não encontro ou raramente encontro tecidos de qualidade. Qdo compro uma peça de vestuário, vou ver a proveniência e pronto, China, Bangladesh, Índia etc. As roupas Made in Germany dão-me mais alguma confiança, embora eu saiba k a mão de obra possa ser de países subdesenvolvidos, mas Lebeck, p ex. é Lebeck. A de T é uma marca espanhola, mto satisfatória, tb, mas para te falar com franqueza, não ligo nada a marcas. Se encontrar nas feiras, mercados, ciganos, etc. roupa, sapatos k me agradem, eu compro.

Quem liga a marcas são os proletários, este termo já não se usa, mas dá jeito qdo falamos numa sociedade, logicamente, com classes sociais, ou seja do povo trabalhador e reivindicador, k está sempre a dizer mal de quem tem dinheiro, mas pedem sempre mais e mais. Quero eu lá saber de quem tem mto dinheiro! O que eu quero é k me paguem, de acordo, com o trabalho k desenvolvo, pke o k tenho vai sobrar-me, de certeza, a menos k algo de grave suceda no plano nacional/internacional ou por motivos de saúde minha.
E sabermos nós que o vocábulo proletário, teve a sua origem na prole. Enfim, a História é uma ciência, não exata, fascinante.

Não consigo ter roupa tanto tempo. Preciso comprar 2 ou 3 peças a cada estação e normalmente, quase esvazio os roupeiros, sobretudo no verão. Antes de ir de férias, fiz uma razia nas roupas, k nem imaginas. Depois do k fiz, pensei pra mim: então, e agora o k visto eu? Bem, já há promoções e saldos, portanto, algo hei de encontrar.
Tenho dois pares de leggings, duas saias, um vestido e três túnicas, portanto, já chega.

Qto à tua tendência desde mto jovem para as cistites, aconselho a k te laves, intimamente, no bidé, k é mais apropriado, 3 vezes por dia, no mínimo, com água bem fria, podes pôr cubos de gelo nela até e junta-lhe 6/7 colheres de vinagre de vinho tinto ou branco. Qdo a ginecologista te faz a citologia anual, é vinagre, ácido... não sei o nome, k ela usa para te observar e retirar a amostra para ser avaliada. Sabias?

Agradeço a tua visita. A minha mão está mais ou menos, vai ser reavaliada em setembro e a esq. começou a doer-me, tb. Enfim, passo a escrever com os pés - risos. Que Deus me perdoe!

Não sei qdo postarei, pke estou com umas obrazitas aqui em casa e tenho mta coisa pra colocar nos devidos sítios e eu com confusões não me entendo.

Beijinhos e boa semana.

Val disse...

Olá Catarina, gostei de ler as dicas, até para me dar conta de que as sigo todas. Também não sou de comprar roupa, adquiro o essencial e opto pela qualidade. Sou cuidadosa com o que tenho e muita da minha roupa sou eu que lavo, à mão. Este ano que passou fiz a seguinte experiência: 1 ano sem comprar roupa, tentar perder uns quilinhos nesse meio tempo para entrar em certas peças que já estavam a ficar apertadas,e averiguar bem no guarda roupa aquilo que usava ou o que podia ir para doação. Aguentei-me mutíssimo bem no quesito não comprar nada, e fiz uma razia no roupeiro. Tinha um vestido de festa cuja última vez que o tinha usado tinha sido num casamento há 18 anos!! imagina! ainda não estou completamente satisfeita, acho que posso viver ainda com menos roupa, e vou continuar neste registo de apenas adquirir o que me fizer realmente falta ou der muito prazer. Ansiosa para saber das outras dicas que tens para nós, se serão novidade para mim, ou se pelo contrário, já as sigo. Bj, boa semana!

A Casa Madeira disse...

Oi Catarina muito boas as dicas.
Mas sabes que não sou muito de estragar roupas;
Tbm não gosto de ter um monte de coisas; para cada estação
uso o necessário.
Então ... esse post lá na casa é sobre a rosa de pedra me lembrei k;
de ti pois disses-tes que sua mãe tem várias e tu tbm gostas...
Bom começo de agosto.
Abraços.
janicce.

piteis da dinha disse...

Oi Catarina!
As minhas roupas também duram muito. Já até uso algumas das suas dicas.

Bjsss amiga e uma semana abençoada p/vcs

Isa disse...

Normalmente a minha roups também dura bastante, até porque detesto comprar roupa. Já os sapatos não posso dizer o mesmo. Não sei porquê, mas nunca aguentam mais de alguns meses.
Boas dicas!

Teresinha disse...

Catarina, obrigada pelas dicas! Como nasci há muito tempo, gostei de relembrar tudo o que recomendas.
A minha roupa dura imeeensos anos, assim como a do meu marido.
Gosto de me sentir confortável e a moda, para mim, passa ao lado! Quero lá saber do que se usa! Eu sei o que quero usar e faço a "minha" moda!
Rio-me quando vejo fotos com mais de vinte e cinco anos e reparo na roupa que ainda hoje visto! E algumas peças que deixei de usar são vestidas agora pelas minhas netas, que gostam de passar revista às minhas antiquidades... apoderando-se de algumas!!! Gosto que gostem e levem!
(Vi em letras pequeninas que estudaste na Guarda: terás sido aluna do meu marido e/ou dos meus cunhados? Onde e quando? Terás sido colega da minha filha no ISACE? Podes responder por email)
Beijinhos, querida amiga

Aromascom Amor disse...

Excelentes sugestões!
bjns