terça-feira, 31 de janeiro de 2017

A Horta de Janeiro (2017)

O terreno onde agora está a nossa horta é bastante grande, pois são cerca de 1000 metros quadrados de área cultivável. A terra é boa, fértil e não está nada desgastada, pois teve bastante tempo para se regenerar, uma vez que esteve sem uso durante muitos anos.
Um dos principais impedimentos a cultivarmos ainda mais coisas na horta, é o facto de não termos maquinaria que nos ajude a trabalhar a terra de forma eficiente. É tudo a sair do corpo: braços, pernas e costas. E como o terreno esteve tantos anos sem ser cultivado, as ervas daninhas tomaram conta dele.

Mas no início do mês tivemos uma ajuda e bem preciosa! Contratou-se os serviços de um tractorista e a parte do terreno que ainda não tínhamos usado, foi todo fresado. A diferença é enorme, como devem imaginar. A terra ficou muito mais fofa e as ervas daninhas levaram uma coça.

(vista de parte do terreno que ainda não tinha sido usado e dos 4 canteiros elevados)
É lógico que ainda temos muito que fazer e possivelmente tão cedo não iremos usar o terreno todo, mas já foi uma ajuda preciosa como base daquilo que se pretender fazer.
Agora fica a nosso cargo fazer os canteiros elevados, colocar flores e "sebes" de aromáticas, plantar mais árvores e, talvez, quem sabe um dia, fazer um charco e sabe-se lá, daqui a uns tempos, um galinheiro... O céu será o limite :)

Regressando à terra e ao presente, o que importa é que a base já está feita. E aproveitando isso mesmo, mal a terra foi fresada, fomos a uma feira semanal da zona e comprámos alhos para semear, que tinham ficado em espera da lista das culturas de Inverno.
Mas em conversa com o senhor feirante, acabámos por comprar também couves, da variedade bacalã, algumas alfaces e uns pés de cebolas roxas (que são maravilhosas em saladas). Nesse próprio dia colocámos tudo na terra, em consociação correcta.

(canteiro esquerdo - cebola roxa, alfaces e alhos | canteiro direito - couve bacalã)
Agora temos optado por fazer praticamente todas as sementeiras e plantações em canteiros elevados (também conhecidos como raised beds), pois as vantagens são mais que muitas e acaba por dar menos trabalho que andar a fazer regos. 

Dias depois semeámos umas favas bio (semente sem tratamento que tínhamos comprado na mesma feira) e umas ervilhas numa parte do terreno que tem muitas raízes de ervas daninhas, para azotar bem aquele lote e para ver se nos conseguimos livrar daquelas pragas. Logo abaixo colocámos nabo greleiro de 40 dias.

(sementeira das favas e ervilhas; à direita nabo greleiro - tapado por fetos secos para afastar a passarada)
Aproveitando que o terreno já está mais fácil de trabalhar, antes que viesse a (bendita) chuva fez-se mais quatro canteiros elevados (primeira imagem).
No primeiro colocámos semente de rabanete nos lados e transplantámos algumas beterrabas para a fila do meio. Mais tarde iremos colocar couve-flor nas filas entre os rabanetes e as beterrabas, seguindo as regras da consociação.

(primeiro canteiro lado direito - rabanetes e beterrabas)
(pormenor das beterrabas transplantadas)
Nos restantes iremos depois colocar feijão, mais couves e outras culturas da época. Os pássaros aproveitam logo para ir picar a terra, pois as minhocas ficam mais fáceis de alcançar. Até é engraçado ver a lufa-lufa deles. Só não acho tanta graça quando eles vão picar a terra que já tem sementes.

O frio glaciar que fustigou o país acabou por não ter grande impacto aqui na nossa horta. Logo no primeiro dia colocámos fetos secos e fagulha (vulgarmente conhecido como mato por aqui) sobre as plantas, para as proteger das geadas. E apesar de termos tido à volta de 10 dias de geada consecutivos, conseguimos salvar todas as plantações.

Entretanto, começou finalmente a chover e os alhos que tínhamos semeado há mais de uma semana começaram logo a "saltar".


(os alhos adoraram a chuva)
Mas as couves, favas, ervilhas, o alho francês, tudo no geral arrebitou bastante com a chuva. E é uma alegria ir agora à horta e ver como uma hora de trabalho por dia, em 3 ou 4 dias por semana, pode dar tanto resultado. E somos só dois, sem maquinaria pesada. Quando se quer, consegue-se. Basta força de vontade e espírito de "quando não se tem cão, caça-se com gato".

(pormenor das primeiras couves)
(fila de ervilhas - depois da geada passar deixaram-se alguns fetos, para evitar o crescimento das ervas daninhas)
(3 fileiras de favas bebés - apenas duas ou três ficaram com as folhas queimadas da geada negra)
E para provar que a mãe Natureza sabe o que faz, no local onde no ano passado estiveram os coentros, já lá estão uns rebentos. Nasceram assim, sem se ter que colocar semente. Há lá coisa mais maravilhosa que isto?
(coentros bebés no meio de outras ervas - fila do meio)
Hoje, que pouco ou nada choveu, aproveitámos para ir horticultar mais um bocado.
Fizemos dois alfobres: um de alfaces (que serão transplantadas para fazer consociação com outras culturas) e outro de chicória ou acelga. Este último só teremos a certeza quando nascerem, pois foram sementes dadas pela madrinha dele e há essa dúvida. Teremos que esperar para ver o que sai. 
A madrinha dele deu-nos ainda uma variedade diferente de alhos, bastante grande, que chamou de alho holandês. Também os semeámos hoje, entre as couves. E para completar o dia, enquanto eu espalhava cinza por cima das couves, cebolas e alhos, ele plantou um grande pé de alecrim no cimo da horta. 

Assim ficou completa a Horta de Janeiro.

Boa terça-feira!

30 comentários:

Os olhares da Gracinha! disse...

Catarina que maravilha!
Nunca semeei alhos!
As nossas favas e ervilhas também estão lindas!!!
Hoje nos petiscos da gracinha pus uma receita com acelgas...veja se lhe agrada!
Os meus coentros têm se espalhado por tudo quanto é sítio e a salsa não nasce!
Um trator dá muito jeito auando o terreno é plano...o que não é o caso da nossa aldeia!
Bj e gosto de ver e já aprendi e muito

Andreia Morais disse...

É a vossa horta a ganhar vida. Que bom :D

A.João disse...

Que bela terra vocês aí têm. Até dá gosto ver as fotos :)

Elvira Carvalho disse...

Uma maravilha. Quando menina, meus pais tinham uma horta não tão grande mas onde meu pai ia semeando tudo desde os legumes à fruta, como os morangos, melão e melancia. Ele tinha sempre o Borda d'água e guiava-se por ele para ver a época em que devia semear ou plantar o que lhe interessava.
Um abraço

Isilda disse...

Quanto saber é preciso para se ter uma horta!!!!
Beijinho

✿ chica disse...

Que enorme essa terreno e que boa a ajuda do trator. Lindo ver os rebentos pós chuva...bjs, chica

O meu pensamento viaja disse...

Realmente é fantástico!
Ver as plantas desabrocharem seguindo apenas as leis da natureza. Comer o que se cultiva é, seguramente, uma experiência única.
Parabéns aos dois agricultores.
Beijinhos

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Como eu gosto de ver estas hortas, deveriam de haver muito mais principalmente em espaços urbanos.
Um abraço e bom Fevereiro.
Andarilhar || Dedais de Francisco e Idalisa || Livros-Autografados

Bella disse...

Uma bela horta que tens aí!
Bjs

Catarina disse...

Felizes aqueles que colhem o que semeiam!
Parabéns minha querida, tens aí uma bela horta! Parabéns também pelo trabalho e dedicação que lhe tens!
Beijinho enorme*

no one disse...

Fiquei com dores nas costas, só de ler eheheh.

Horticasa hoticasa disse...

Está tudo muito bem!
Por aqui também já nasceram os alhos, no entrudo semeio o resto (se queres alho cabeçudo semeia-o no entrudo) e está tudo a andar...
beijinho

Ana disse...

Olá Catarina, tanto trabalhinho, mas vale a pena com toda a certeza, força com essa horta, por aqui, voltei a limpar o meu quadradinho que estava abandonado e cheio de ervas, vou guardá-lo para tomates carnudos, para pôr azedas(folhas), que descobri que são ótimas para saladas e só mais uma ou duas coisas que eu depois não dou conta do recado, beijinhos

Elisabete disse...

Uma bela e grande horta!
Bjs

Cantinho da Gaiata disse...

Que grande prazer deve ser ter uma horta dessas, semear para depois colher.
Que dá trabalho, é uma verdade mas sabe tão bem comer comida saudável.
Muitas felicidades para ver isso tudo crescer.
Beijinho, vai dando notícias das sementeiras e sua evolução .

Andreia Morais disse...

r: Muito obrigada pelas palavras! É mesmo gratificante ler isso, de coração *.*

Teresa Isabel Silva disse...

Adorei conhecer a tua horta!

Bjxxx
Ontem é só Memória | Facebook | Instagram

CRIKA disse...

Muito bonita a sua terra! Gosto muito de plantar e apesar de morar em um
Edifício eu tenho plantas hortaliças como
Hortelã, Alecrim e Salsa ! Boa sorte em suas plantações! Beijinhos !

O Cantinho da Fia disse...

Catarina essa horta está mesmo muito completa. Que maravilha semear e colher os próprios alimentos! Imagino que depois desse trabalho todo também ficaste com dores nos braços :)
Beijinho e bom domingo

Telma disse...

Nice :)

http://trapeziovermelho.blogspot.pt

Graça Pires disse...

Catarina, esse espaço de cultivo ainda é grande. Vai dar muito trabalho. Mas é bom ver o resultado, que vai ser bom tenho a certeza...
Uma boa semana.
Beijos.

rendadebilros disse...

Um trabalho muito bom. Força! Bem haja pela visita.

Joana Claro disse...

Que sonho ter uma horta assim... talvez um dia :)
Beijinho
http://asreceitasdamaegalinha.blogspot.pt/

Simone Felic disse...

Olá Catarina
Que terreno lindo, assim todo arado para cultivar, o difícil é plantar e em toda extenção, mas vc falou que ainda não será todo cultivado. Estão lindos os novos rebentos, e que saúde poder cultivar nosso próprio alimento.
Bjs

http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

Bela Dina disse...

Tão bom!!!!

Helicita disse...

Serdeczności , ja mam mały ogrodek to mało pracy , niech Jezus i Maryja błogoslawią Ciebie i Twoją piękną ziemnię. Zapraszam
http://www.skrzynkaintencji100.bloog.pl

Existe Sempre Um Lugar disse...

Bom dia, parabéns pelo trabalho que está a realizar, julgo que com a motivação que tem, dentro de algum tempo está a comercializar os produtos cultivados, menos o ar puro que desfruta.

artista sem pena disse...

Boa sorte com o seu projeto!
Abraço do Brasil!

tulipa disse...


Catarina quis deixar este comentário no outro seu blogue, mas não foi permitido:

Eu gosto de ver como se pode reutilizar embalagens.
Não tenho muita paciência, confesso.
Mas adoro ver como ficam tão lindos esses trabalhos.
Muitos Parabéns!

Sabe como eu treino a minha criatividade?
Fazendo fotos - adoro fotografia!

Estou a utilizar o blogue
http://momentos-perfeitos.blogspot.pt/

para mostrar a minha participação
nos desafios semanais e mensais do FLINPO.
ALGO NOVO NA MINHA VIDA - UM DOS DESAFIOS DE 2017.

Este blogue foi criado para eu mostrar ao Mundo
e tb recordar no futuro os meus MOMENTOS PERFEITOS
só que, neste momento estou a usá-lo dessa forma
não será para sempre, mas... vou pensar outra solução.

Bom Domingo!

Maria Reciclona disse...

Olá Catarina. Com grande alegria recebi sua visita e seu gentil comentário deixado em meu blog. Cá estou e com imensa satisfação conheço suas plantações e vejo que maravilhas tens produzido em suas terras. Me encho de alegria vendo um trabalho assim .
Gostaria muito de poder realiza-lo também de forma assim prática e verdadeira. Desejo que as chuvas lhes cheguem nas devidas horas e que o tempo contribua para ótimas colheitas ao longo de todo ano.
Deixo aqui um fraterno abraço, desejando que você retorne sempre para continuarmos nossa conversa sobre sustentabilidade.
Aproveito para lhe deixar um link de um documentário que assiste hoje contanto sobre mulheres atuantes na agroecologia. Assista e me conte. (https://saude-popular.org/2017/02/documentario-as-sementes-revela-iniciativas-que-unem-cooperativismo-agroecologia-e-feminismo/)
Até breve.