domingo, 30 de abril de 2017

A Horta de Abril (2017)

No último dia de Abril, finalmente choveu alguma coisa, pelo menos o suficiente para não se ter que ir regar a horta hoje. Como a Primavera deste ano começou mascarada de Verão, este mês de Abril longe está do ditado popular "Em Abril, Águas Mil".

Mas apesar da fraquíssima precipitação deste ano, a nossa horta floresce. Graças à simpatia de um dos vizinhos, que gentilmente nos deixa usar a água do poço dele, conseguimos ir regando a horta e assim evitar que as nossas culturas sofram ainda mais com este tempo maluco (que me dizem das alterações climáticas, senhores incrédulos? ainda a negar?).

Apesar da fraca (ou praticamente inexistente) chuva e do calor (completamente) fora de tempo, as nossas culturas e as ervas crescem e florescem. Assim, já vamos colhendo algumas coisas, enquanto se plantam e semeiam outras.
(couve)
E o que é que já se apanha na nossa horta? Neste momento, apanham-se cebolas, couves diversas,  a primeira leva de ervilhas, alfaces, alho francês (ou poró), salsa (salsinha) e coentros. 

(As cebolas vão-se apanhando)
(vagens de ervilhas quase prontas para apanhar e descascar)
As primeiras favas que semeámos, apanharam em cheio a geada negra do Inverno passado e as que escaparam acabaram por não dar muitas vagens. Mas já deram para cozinhar 3 pratos com favas, por isso não me queixo. Agora é só esperar que as vagens das faveiras da segunda sementeira cresçam. 

(As primeiras vagens de favas)
Os brócolos já deram todos a "cabeça" principal, mas continuam a produzir pequenos rebentos, que ainda se vão apanhando.

(rebentos de brócolos)
Os rabanetes e os grelos já se apanharam e comeram. Agora estamos à espera que as flores amadureçam e dêem sementes, para podermos guardar para a próxima sementeira.

Mas como para colher, é preciso primeiro semear e plantar, as culturas da época já estão encaminhadas.

O cebolo da época já está na terra e desta vez foram plantados cerca de 160 pés.

(cebolo semeado na semana passada)

Este ano não precisámos de comprar tomateiros porque outro dos nossos vizinhos ofereceu-nos mudas de vários tipos, incluindo chucha, coração de boi e cereja.

(tomateiros nas suas covas)
(Os pimentos também já estão plantados)
O feijão-verde já nasce e desta vez colocámos uma parcela em consorciação com couves e alfaces.

(feijão-verde) 
Inspirada pela horta biológica da Eugénia (Horticasa), experimentei semear feijão preto e alguns dos feijões já germinaram. O feto seco foi colocado à volta dos rebentos para evitar que as ervas daninhas se desenvolvam tanto. Age como uma cobertura de protecção e mais tarde, alimentará a terra, quando decomposto.

(dois pés de feijão preto e uma pequena cucurbitácea desconhecida nascediça)

As abóboras-manteiga são outra das novidades da nossa horta. Depois da obsessão das abóboras do Outono passado, tinha que experimentar semear as sementes que aproveitei. E aqui estão elas, já nascidas:

(cova com 3 abóboras-manteiga)
(nesta cova só nasceu uma abóbora)
Este ano as sementeiras de Primavera que fizemos em copos não deram nada, por isso decidimos experimentar semear novamente, mas desta vez directamente na terra. E ainda bem que o fizemos, pois já temos pequenos rebentos de melões, courgetes (abobrinhas) e pepinos nascidos.

(melões)
Mas isto de ter uma horta não é só plantar/semear e colher. Há todo um sem número de tarefas que convém ir fazendo, principalmente nesta altura em que tudo floresce.

Uma dessas tarefas é tratar da saúde das ervas daninhas. E como não se usam herbicidas, que aqui é uma horta completamente biológica, temos que as catar à mão ou ao sacho.




















Depois de se ter tirado todas as ervas e o máximo de raízes possível, colocamos material seco, como fetos, fagulha ou palha, formando uma cobertura natural da terra. Assim, retarda-se o crescimento de ervas e, com o passar do tempo, esta "cobertura" acaba por se decompor e alimenta o solo.

E como este post já está a ficar longo, deixo-vos apenas mais algumas imagens dos restantes vegetais que se vão desenvolvendo pela nossa biohorta:
(alface manteiga quase pronta para apanhar)

(alface manteiga em alfobre)

(alho-francês ou poró)

(borragem em flor, levístico no vaso e alhos holandeses ao fundo)

(Alhos)

(couve-flor)

(couve penca de Mirandela)

(alhos holandeses e couves)

(segunda sementeira de favas e ervilhas)
A horta está cada vez maior e a dar cada vez mais trabalho, logicamente. Mas também está a dar cada vez mais frutos. E apesar da quantidade de fotos que partilhei hoje, ainda não mostrei tudo o que se passa naquele terreno. Mas isso fica para uma próxima vez :)

Se quiserem acompanhar as colheitas do dia e outras curiosidades da horta, passem pelo Instagram do blogue, que eu vou partilhando as novidades por lá.

https://www.instagram.com/ecologica_quem_eu/


Bom fim de semana!


segunda-feira, 24 de abril de 2017

As Flores da Horta

Os trabalhos na horta estão ao rubro! Neste tempo de se começar a colher algumas coisas (cebolas, couves, favas, ervilhas, alfaces...), outras estão para ser semeadas e plantadas (tomates, abóboras, pimentos, melões, mais cebolo, pepino...). As ervas daninhas também já tomaram conta do terreno e temos que andar sempre de volta delas, senão "engolem" as nossas culturas. E para além destas tarefas já habituais, o tempo tem estado mais de Verão que Primavera, ou seja, já temos que andar a regar tudo e é se queremos, pois chuva para estes lados tem sido NADA. 

Mas apesar da canseira habitual, não nos podemos queixar. A horta tem sido bem generosa 💖

Hoje partilho com vocês, não os resultados das nossas colheitas, nem os trabalhos de sementeira e plantação, mas sim o que a Primavera tem de mais colorido: as nossas flores 🌺🌼🌸

↪ Começo com as Flores Silvestres, que a Natureza resolveu partilhar connosco.


Fumária temos com fartura, ao longo de todo o terreno. Foi o que nos valeu o ano passado para chamar as nossas amigas abelhas. E como podem ver na foto abaixo, elas continuam a gostar.



No ano passado não vi nenhuma, mas este ano já se vêem aqui e ali umas Papoilas para colorir (ainda mais) a horta.


A Erva de S. Roberto, também dá o ar da sua graça, embora com menos quantidade. Se quiserem relembrar para que serve esta planta silvestre, vejam aqui.


Há também nesta horta tão silvestre, uma flor bem aromática e calmante: a bela da Camomila Silvestre.


E apesar de não ter nascido aqui, mas sim a cerca de 5 Km, temos a Borragem. Como tinha dito aqui, a Borragem tem uma flor linda de morrer e já a queria ter na horta há muito tempo. Pois agora já tenho. Conseguimos transplantar com sucesso cerca de 7 pés e se tudo correr como manda a lei da natureza, no próximo ano já devem nascer sozinhas.


↪ Mas agora também já temos flores que normalmente estão no jardim, só que as nossas estão na horta. Algumas já estão a florir e outras para lá caminham.


Estes Lírios já estão na horta há muitos anos, mas no meio de tanta erva raramente se viam. Como o terreno agora já está mais bem tratado, este ano já não se escondem.


Estas Frésias cheirosas foram plantadas no ano passado e este ano cá estão a dar o ar da sua graça.


Os Crisântemos só darão flor lá mais para o final do Verão, mas continuam bem tratados.


Neste canteiro estão algumas flores que vieram directamente da horta dos meus pais e que por aqui irão ficar. Para já ainda não florescem, mas algumas estão quase, quase... O nome das flores é que não sei pois este canteiro é departamento dos meus pais. Apenas sei que há Bocas de Lobo por aqui.


↪ Para finalizar, deixo-vos com as flores das nossas verduras: umas já a espigar para dar semente e outras a florir para dar fruto ou vagem.


As primeiras Ervilhas e Favas que semeámos já estão a dar vagens com fartura, mas as que semeámos a seguir ainda estão carregadinhas de flor. 


As Oliveiras estão mesmo para começar a florir, estão cheia de borbotos. Espero que este ano dêem bastante azeitona, para curtir, pois claro!


O Nabo Greleiro já tem flor. Agora é só aguardar que dê semente, pois queremos guardar o máximo que conseguirmos.


Para também recolhermos a semente, deixámos espigar um Brócolo. E ficou assim, cheio de florzinhas amarelas pálidas. 


Este Rabanete ainda não está em flor, mas falta pouco tempo. Deixámos na terra uns quantos, para podermos recolher também semente.


E estas são algumas das flores que temos agora na horta. As abelhas adoram e nós também 😄

Boa semana!

sexta-feira, 31 de março de 2017

Ervas do Casal

Vai fazer duas semanas no próximo domingo, que fui fazer uma visita muito especial. Já andava há bastante tempo a querer visitar uma quinta de produção biológica e nesse domingo foi o que aconteceu. Tive conhecimento através do Facebook que iria haver uma visita guiada a esta quinta e aproveitei logo para guardar lugar. E ainda bem que o fiz, valeu mesmo a pena. 
A quinta situa-se em Mogofores, Anadia e produzem ervas aromáticas em modo biológico.


À chegada fomos logo recebidos pela simpatia da Patrícia, acompanhada de bolo doce regional e infusões quentinhas das ervas de produção biológica local: tomilho, menta, lúcia-lima e hortelã-brava com stevia. E enquanto fomos esperando que todos os visitantes chegassem, fomos saboreando todos os sabores e vendo os vasos com algumas das ervas que são cultivadas por eles.

Depois das apresentações, iniciou a visita guiada propriamente dita. Começámos pelo galinheiro e eu que já ando com vontade de ter um galinheiro na horta há tanto tempo, ao ver as galinhas de raça portuguesa e a simplicidade da estrutura, fiquei logo inspirada para pôr as mãos à obra.


Continuámos pela quinta, conhecendo as diversas ervas, sempre com a explicação da nossa guia. Não as fotografei todas, nem pensar e a minha memória não comportou o nome de todas, mas posso dizer que vim de lá apaixonada pelo aroma de umas quantas.

(Consolda)
A salva ananás, o tomilho bela-luz, a menta piperita e a erva do caril, foram as que me ficaram na memória do nariz, pois tinham um cheiro fabuloso. 

(Salva Ananás)
Mas em termos de beleza e cor, a borragem e a calêndula foram as minhas favoritas e fiquei com vontade de as ter na minha horta.
(Calêndula)
(Linhas de cultivo - Camomila em destaque)
(Pimpinelas, Salvas e a nossa guia lá no fundo)
Vimos ainda as estufas com as mudas das próximas culturas, a zona de secagem das ervas e alguma maquinaria usada.


E para acabar em beleza, ainda pudemos comprar saquinhos de ervas, à nossa escolha: eu lá me controlei e só trouxe stevia, segurelha e manjerona. 

Não me vou alongar muito mais com a descrição da visita, vou apenas dizer que aprendi muito e que fiquei bastante satisfeita. As ervas que trouxe já foram testadas e comprovo a qualidade. Biológico tem definitivamente um outro sabor.

(A certificação biológica da Natureza: a presença das joaninhas 💖)
Se quiserem conhecer também esta quinta e os seus produtos, podem acompanhar todas as novidades na sua página de Facebook: https://www.facebook.com/ervasdocasal/

Eles vão tendo vários eventos no seu espaço, entre visitas, workshops e outros, por isso podem aproveitar e conhecer mais sobre as ervas que tanto gostam. E se quiserem comprar as maravilhosas ervas aromáticas que vendem, é só estarem atentos às várias feiras, festas e festivais onde irão, um pouco por todo o país, ou então entrar directamente em contacto.

Bom fim de semana!!!

(Desculpem a fraca qualidade das fotos, mas com o telemóvel não se consegue melhor)